Casas em quarentena

Casas em quarentena

 

O projeto “Casas em quarentena” surgiu da impossibilidade de continuar o projeto de residência artística que estava desenvolvendo em Silver City, no Novo México, EUA. Trabalhando sobre memória e desejo, estava desenhando objetos que encontrava pelos caminhos para descrever o ambiente ao meu redor. Diante da epidemia e com a consequente quarentena, não poderia mais coletar esses itens. Resolvi, então, registrar em desenhos os objetos da minha casa, que compõem a memória construída nesse lugar que estou vivendo temporariamente.


Expandi o projeto para outros lugares ao redor do mundo. Pedi para amigos e conhecidos me enviarem uma foto de um objeto simbólico de suas casas. Então, fiz um conjunto de desenhos em pequeno formato de cada objeto enviado e registrei local e tempo de quarentena de cada participante. Recebi objetos de diversos lugares do Brasil e do mundo (EUA, Itália, México, Argentina, Grécia, Colômbia, entre outros).


Recebi, junto com as imagens, alguns relatos da memória que esses objetos carregam e como essa memória está sendo reconstruída nesse momento de transformação para o mundo.